A cultura da Paz

A cultura da Paz é um ideal que promove um mundo mais pacífico, baseado no respeito pelos direitos humanos, na igualdade de gêneros, no melhoramento da participação democrática, e acima de tudo na educação das novas – e atuais – gerações para a paz, a recusa da guerra e a solução dos conflitos por meios não-vdownload (2)iolentos.

Num planeta em que os gastos em armas parecem aumentar, atingindo bilhões de dólares, a Paz surge como uma utopia sem sentido, mas os seus promotores sabem que não haverá outra forma de garantir um futuro melhor para o Planeta. Se inspirando nos exemplos, entre outros, de Nelson Mandela e Mahatma Gandhi (líderes políticos que conseguiram grandes transformações sem recurso à violência), os pacifistas desmontam a ideia de que a guerra faz parte da natureza humana (na verdade, a organização da sociedade com fins militares terá poucos milhares de anos) e travam a guerra mais importante de todas, para acabar com todas as guerras.

Diferentes tipos de pacifismo

Em determinadas áreas de pensamento político parece existir a ideia de que a luta contra “a guerra”, contra “o poder” ou contra países ou classes sociais que promovem o militarismo ou a opressão deve ser feita também com meios violentos. Nas manifestações contra governos ou grandes corporações é frequente surgirem grupos defendendo o pacifismo e, ao mesmo tempo, quebrando vidraças, queimando automóveis ou atingindo os policiais. O verdadeiro pacifismo não pode passar por aí; os pacifistas só poderão protestar pela paz, pela não-violência, se valendo da superioridade moral que isso traz.

O papel da religião

Nos dias de hoje, é muito frequente o envolvimento da religião em assuntos de política. A mensagem que as religiões anunciam é de paz, mas a afirmação de uma verdade religiosa sobre outra é motivo suficiente para provocar guerras e conflitos. Uma verdadeira cultura de paz exigirá que as diversas religiões, por todo o mundo e em todas as circunstâncias, coloquem suas diferenças de lado, buscando um objetivo comum: convivência pacífica e tolerância entre todos.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *